Seja bem-vindo(a) ao Site da Paróquia São Pedro de Ponte Nova (MG)

23 de junho de 2024 . Acesse nossas Redes Sociais

Notícias

22/03 Notícias da Igreja Signis Brasil e Comissão para Comunicação da CNBB divulgam dados parciais do Censo das rádios católicas do Brasil
Compartilhar

O setor Rádio da Signis Brasil, em parceria com a Comissão Episcopal de Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), divulgaram os dados parciais do Censo das Rádios Católicas do Brasil. As informações foram consolidadas com os formulários respondidos antes do dia 8 de março. Até o momento, 139 emissoras de 23 unidades da Federação responderam ao formulário do censo, disponível aqui.

Dados

Das 139 emissoras que responderam ao formulário do censo das rádios católicas, 27 ainda operam na frequência AM e estão no processo de migração para FM. Já outras 98 rádios estão nas ondas FM. Também responderam à pesquisa 14 web rádios.

“Nós sabemos, por experiência, que os números são maiores, mas ainda estamos aguardando respostas de algumas regiões do país, especialmente”, disse Felipe Zangari, coordenador da Signis Rádio.

A Signis Brasil fez um panorama a partir da localização dessas rádios, com destaque para as regiões Sudeste e Nordeste, com 46 e 31 emissoras respectivamente. A maioria delas, no estado de São Paulo.

  • REGIÃO SUL: 27 emissoras | 11 no Paraná, 7 em Santa Catarina e 9 no Rio Grande do Sul
  • REGIÃO SUDESTE: 46 emissoras | 25 em São Paulo, 16 em Minas Gerais, 13 no Rio de Janeiro e 2 no Espírito Santo
  • REGIÃO CENTRO-OESTE: 23 emissoras | 17 em Goiás, 2 em Mato Grosso, 4 no Mato Grosso do Sul e nenhum registro do Distrito Federal
  • REGIÃO NORTE: 12 emissoras | 1 no Acre, 3 no Amazonas, 4 no Pará, 2 em Rondônia, 1 em Roraima e 1 no Tocantins. Não houve registro de emissoras do Amapá.
  • REGIÃO NORDESTE: 31 emissoras | 1 no Maranhão, 1 no Piauí, 10 no Ceará, 4 no Rio Grande do Norte, 6 em Pernambuco, 2 em Alagoas e 7 na Bahia. Não foram registradas emissoras da Paraíba e de Sergipe.

No levantamento, também foram categorizadas por tipo de administração. Das 139 emissoras que até o momento participaram do censo, 77 são geridas por arqui/dioceses, 26 por congregações religiosas, 12 por paróquias e 24 empresários ou fundações autônomas.

“Esses dados parciais do Censo nos revelam algumas coisas muito importantes: primeiro, a força das dioceses como elemento gerador dessa vida que brota a partir do rádio, o apoio importante das congregações religiosas que sustentam também projetos de comunicação em várias partes do país e a necessidade de nós trabalharmos juntos, em comunhão com a Igreja, testemunhar a Igreja”, comentou Felipe Zangari.

Exercício sinodal

O coordenador da Signis Rádio ressaltou a importância de que as rádios participem do Censo, que ainda recebe os formulários (disponível aqui):

“A nossa Igreja, a partir do apelo do Papa Francisco, vem fazendo um caminho sinodal que tem como objetivo construirmos juntos, estarmos de mãos dadas, caminharmos na mesma direção, apesar das diferenças. E o primeiro passo para caminharmos juntos é saber onde estamos e quem somos. Por isso a Signis Brasil, nesse exercício de sinodalidade, vem promovendo o Censo e espera a participação de todas as emissoras de rádio de inspiração católica do Brasil, independente de serem mantidas por dioceses, paróquias, ordens religiosas ou outras associações autônomas”.

Censo das rádios católicas

A pesquisa é uma parceria entre a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Signis Brasil e abrange emissoras de rádio católicas, sejam estas comerciais, educativas ou comunitárias.

Além de entender como se organizam, onde estão e o que fazem, o estudo trará um panorama da real situação destes veículos, os desafios comuns e particulares, assim como, a partir dele, a possibilidade de encontrar caminhos para se apoiarem mutuamente.

Os dirigentes podem participar do censo respondendo as perguntas que constam no link: https://forms.gle/61HcwgcbzK7ZqJYx7

CNBB

VEJA TAMBÉM